Museu Arqueológico Náutico e Subaquático no Forte do Conde de Lippe

Imagem do artigo

Por favor registe-se para apoiar esta proposta Esta proposta já tem 1 apoio.

Descrição da situação atual

Subaproveitamento das instalações do Forte do Conde de Lippe, na Calçada da Ajuda, e o Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática (CNANS) tem de deixar o espçao que ocupa no MARL.

Descreva a sua proposta para resolver o problema

Do manifesto subaproveitamento das magníficas instalações do Forte do Conde de Lippe, na Calçada da Ajuda, para usufruto do património português; é uma solução digna para 14 mil bens móveis, o depósito, recuperação e musealização do espólio arqueológico náutico e subaquático nacional, afectando-se o mesmo para as alas hoje devolutas do Forte Conde de Lippe, na Calçada da Ajuda. Patrocinando assim o estudo e a promoção do património náutico e subaquático que se situa em território nacional, na zona económica exclusiva , na plataforma continental, e as embarcações naufragadas nas águas de quase 60 países com pavilhão português, uma vez qeu o Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática (CNANS) tem de deixar os 3200 m2 que ocupa desde Junho de 2010 no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa (MARL), em São Julião do Tojal, Loures.

Por favor registe-se para apoiar esta proposta Esta proposta já tem 1 apoio.

Deixe o seu comentário